Viajar para Machu Picchu

Machu Pichu é o local onde a sociedade inca viveu. Ela permite um leve vislumbre
de como esse povo viveu e guardou o seu conhecimento mais avançado para a
época, através do sítio arqueológico que foi povoado de 1450 a 1540.
Os incas tinham conhecimentos avançados em astronomia, engenharia, agricultura
e logística que podem ser vistos por toda parte em Cusco e Vale Sagrado.
Os colonizadores espanhóis nunca encontraram Machu Picchu. Ele apenas ouviram
rumores de uma cidade perdida as montanhas. Ela fica a 2.400m acima do nível do
mar, ficando invisível pelo vale e, quando foi descoberta, estava coberta pela
vegetação.
A descoberta de Machu Picchu é valiosa por ter sido encontrada intacta, isso
permitiu saber mais dessa civilização. Os materiais que foram encontrados nas
primeiras escavações foi enviado para os EUA.

Passeio por Machu Picchu

Passagens de ônibus
O ideal é que assim que chegar em um dos hotéis de Cusco e fazer o check-in,
comprar a passagem de ônibus para Machu Picchu. Ao fazer isso fica mais fácil ir
para a fila do ônibus alguns minutos antes do horário de entrada, sem ter que
perder tempo extra na fila da passagem do ônibus.
Elas são vendidas no quiosque da Consettur entre as avenidas, a Hermano Aydar e
a Imperio de los Incas.

Como chegar a Machu Picchu
Só há duas formas de chegar em Machu Picchu: à pé ou por um dos micro-ônibus
que fica entre as avenidas Hermano Aydar e Imperio de los Incas. Sendo que as
passagens e o ingresso, precisam ser comprados com antecedência e o ônibus sai
conforme vai ficando cheio.
Os turistas só podem entrar no sítio arqueológico na companhia de um guia. Esses
guias ficam esperando por turistas na entrada do local, formando grupos com até 4
pessoas. Mas, antes de se encaixar em um, é importante perguntar sobre o trajeto.
Há 3 trajetos que podem ser feitos:
O primeiro trajeto é o mais completo, passando pelo promontório de 240 metros de
altura que proporciona uma vista de toda a cidade e que dura 3 horas.
O segundo passa pelo promontório menos alto para ter uma visão geral, mas
permite ver a parte agrícola da cidade. Ele dura 2 horas e meia.
O terceiro é para os turistas que não possuem condições físicas para fazer grandes
trajetos e, por isso, dura 2 horas.
Antes de entrar no ônibus, é importante verificar se está levando o filtro solar e
repelente e, antes de entrar no parque arqueológico, use o banheiro da área
externa, porque não é permitido sair para usar o banheiro e voltar. Não carregue
objetos pesados, use o guarda-volume da parte externa do parque, coloque
calçados e roupas leves e confortáveis. Leve comidas leves como frutas ou barras
de cereal, carregue água e suco em um cantil.

Veja Mais:  Areia que Canta - O recanto escondido em Brotas SP

Não se esqueça de levar o documento usado para comprar o ingresso e o tempo
para o passeio na cidade é de 4 horas.

Como sair de Machu Picchu
Ao pegar o ônibus para voltar, entre na fila do ônibus e desça em Águas Calientes 2
horas antes do trem voltar, sendo que a descida demora meia hora.
Para voltar a cidade de Cusco há 3 formas: Voltar de Van de Ollantaytambo, Voltar
de Van em Ollantaytambo ou pegar um trem até Ollantaytambo. Para ir de
Ollantaytambo a Cusco, é possível contratar um trânsfer privativo ou conseguir um
táxi ali na garagem.

Bilhetes para Machu Picchu
Há uma quantidade certa de turistas que podem visitar Machu Piccha por dia.
Quantidade diária de pessoas é de no máximo 2.500. A compra do ingresso para o
sítio arqueológico pode ser feitas pela internet. Mas o mais seguro é comprar de
uma operadora de turismo antes de viajar. A reserva do ingresso deve ser feita com
antecedência de pelo menos três meses.

Povoado de Aguas Calientes
A estação de trem de Machu Picchu fica no Povoado de Aguas Calientes, que fica
entre uma montanha, o rio e a via férrea. Com o turismo e a modernização da malha
ferroviária, o local se tornou mais moderno com melhor aproveitamento do espaço e
valorização do mercado de artesanato.
Os restaurantes locais apresentam um cardápio ítalo-peruano.

Águas termais
As águas termais são a grande atração do povoado e se encontram no final de
Pachakutek e abre todos os dias.

O que comer enquanto estiver em Machu Picchu?
A comida típica do Peru é bem diversificada, sendo a união de culturas que possui a
fusão entre a forma tradicional local com os pratos espanhóis e alguns costumes
que vieram do continente africano.
Outra influência foi a das imigrações de culturas de países como a França, China,
Itália e Japão no século XVIII e XIX. Dessa forma os pratos permitem a criação de
uma culinária rica, distinta e com temperos variados.

Veja Mais:  Melhores destinos para uma viagem pela Ásia

Rocoto Relleno
O Rocoto Relleno é um prato encontrado por todo o país e em restaurantes de
outros países também. Ele tem pimenta da região dos andes com o tamanho
próximo ao de um tomate. Nele os ingredientes são assados no forno.

Causa rellena de pollo ou atum
É uma refeição que carrega as origens pré-colombianas, sendo feito com papa
amarilla, ají e suco de limão.

Olluquito con charqui
Ele é feito com carne seca de lhama com Olluco, uma batata especial que é
cultivada nos Andes.

Pollo a la brasa

É um prato de frango assado na brasa de carvão com carne marinada em temperos
locais e acompanhado de batatas.

Ají de gallina
O Ají é um molho picante com ingredientes andinos e frango desfiado,
acompanhado com arroz, batatas, ovos cozidos e azeitona preta.

Ceviche Peruano
O Ceviche é o prato peruano mais conhecido e de fama internacional, encontrado
nos restaurantes típicos. Ele é feito com peixe cru, cebolas, pimenta, milho roxo e
etc., cozidos no caldo de limão.

Quando viajar para Machu Picchu?
O período que não é tão bom para ir para Machu Picchu é o chuvoso entre
dezembro e fevereiro.