Viajar para Bonito

Bonito é uma cidade brasileira no estado de Mato Grosso do Sul, situado na Região
Centro-Oeste do país. Conforme as estimativas do IBGE de 2018, sua população é um
pouco superior a 20 mil habitantes. Com o passar do tempo, Bonito se consolidou como um
polo de ecoturismo, atraindo visitantes de todo Brasil e do mundo com suas belezas
naturais, seus rios de águas translúcidas, ou então as cachoeiras, grutas, cavernas e
dolinas. Em conjunto com outros municípios como Jardim, Guia Lopes da Laguna e
Bodoquena, Bonito faz parte do Parque Nacional da Serra da Bodoquena como seu
principal centro de turismo.
Bonito já chegou a ser considerado um dos lugares mais bonitos, trocadilhos à parte,
do Brasil, numa pesquisa de 2009. O local é de fato muito diversificado em termos de fauna
e flora, com mais de 4 mil espécies de plantas e mais de 2 mil espécies de peixes
aquáticos. Isso sem falar em suas peculiaridades geográficas e geomórficas.
Com uma predominância notável do calcário, os espaços entre essas rochas formam
uma série de grutas e cavernas, que perfazem um total estimado superior a 100 apenas na
região do Planalto da Bodoquena. Ainda que incolores, as águas nas nascentes dos rios,
provenientes dos lençóis freáticos, brotam da terra ricas em bicarbonato de cálcio e
magnésio, tendo atravessado a ruptura das rochas calcários e recolhido minerais.
A formação das rochas calcárias, que hoje abrigam conchas e algas, ocorreu por
volta de 500 a 600 milhões de anos atrás. Acredita-se que a essa época havia um mar na
região, o Mar de Corumbá, que foi fechado por conta de terremotos e movimentações de
placas tectônicas. Esses movimentos levaram à formação da Cordilheira dos Andes e, na
sequência, do Planalto de Bodoquena.
E aí, ficou interessado por Bonito? Além de toda essas paisagens naturais de grande
beleza, a cidade conta ainda com uma história igualmente fascinante, sobre a qual não nos
estenderemos neste texto. De mais a mais, a infraestrutura é adequada para a recepção de
visitantes de fora, o que torna a cidade ainda mais atrativo para viajores. Como veremos
nesse texto, o que não falta são atrações e atividades para você preencher o roteiro da sua
viagem a Bonito.

Veja Mais:  Pontos turísticos em Split, na Croácia

 

1 – Gruta do Lago Azul

A Gruta do Lago Azul é um dos lugares-símbolo da cidade de Bonito, um verdadeiro
cartão postal. O lago azul é o ponto turístico almejado, além de ser um local histórico para a
cidade. Para se chegar ao lago, é preciso descer uma série de degraus, passando por um                                       conjunto belíssimo de estalagmites. A cor do lago nem sempre é a mesma. Em verdade, na
maior parte do ano, os turistas não encontram o corpo de água tão azul quanto no verão, de
dezembro a janeiro, quando o sol bate diretamente no lago pela manhã, intensificando suas
tonalidades. É dito que o lago tem mais de 90 metros de profundidade, em cuja região de
grutas já foram encontrados alguns dos fósseis mais antigos do mundo.
O passeio é extasiante e contemplativo, uma forma de se conectar com a natureza
de Bonito. Tenha, contudo, em mente que a descida até o lago é bastante íngreme. O
passeio não é muito indicado para quem não gosta de descer muitos degraus ou tem
qualquer problema de locomoção. O passeio fica por volta de R$ 36,00.

 

2 – Rio Sucuri

Localizado em uma fazenda privada, que oferece, além da flutuação no mencionado
rio, espaços e serviços aos turistas como piscina, cavalgada e passeio de bicicleta, o Rio
Sucuri já foi considerado o mais transparente do Brasil, com poucos peixes mas muita
vegetação bonita. Para fazer a flutuação, um dos programas mais populares no Rio Sucuri,
é preciso percorrer uma trilha de 500 metros, com pequenas e maravilhosas fontes de água.
O passeio vale a pena: o cenário é um verdadeiro tesouro natural. Na água, o trajeto é de
quase 2 quilômetros, com direito ao acompanhamento de um guia num barco a oferecer
suporte, no caso do turista desejar continuar o passeio embarcado.
É necessário ter muito cuidado ao fazer flutuações dessa maneira. Apesar das
águas muito transparentes, a correnteza do rio é muito forte, então não é indicado que se
faça esse percurso sem treinamento ou experiência prévia. De qualquer modo, o passeio é
imperdível e muito bonito, com bastante contato com a natureza, apesar de o Rio Sucuri ter
menos peixes que outro da região, o Rio da Prata.

Veja Mais:  Melhores destinos do Nordeste: Maranhão e Rio Grande do Norte

 

3 – Estância Mimosa

A Estância Mimosa é outro ponto que também não deixa a desejar. É um local
parecido com uma fazenda, repleto de mata e belas cachoeiras. Ao chegar na Estância, no
local de recepção há uma lagoa, na qual é possível ver jacarés nadando. A caminhada dos
turistas que compram pacotes é de 3 quilômetros e meio, com acompanhamento de guia,
passando pelas variadas cachoeiras da grande propriedade. Nas 7 cachoeiras da Estância,
há paradas para mergulhos, fotos e muito descanso, com direito a uma plataforma para pulo
de 6 metros de altura.
A área é bem cuidada e preservada, e o passeio costuma valer a pena. Contudo,
não custa dizer, é sempre preciso ter cuidado junto às cachoeiras, cujas quedas podem ser                                            por vezes muito violentas. Daí a necessidade do acompanhamento de um guia qualificado.
A diária do passeio, que dura por volta de um meio dia, é de R$ 92,00 por pessoa, com
almoço incluso.

 

4 – Aquário Natural

Essa atração é mais próxima do centro da cidade, distando cerca de 8 quilômetros
pela estrada de terra que leva ao Aquário. É um local com variadas atividades, como
flutuação, trilhas, observar animais locais, almoço e direito a uso da piscina. O mergulho ou
banho na água é a opção mais popular entre visitantes, tendo-se em mente que, antes de
entrar na água, um guia ensina como se utilizar o equipamento, com um pequeno
treinamento na piscina.
Essa flutuação ocorre no Rio Baía Bonita, com nascente dentro da água e uma
grande quantidade de peixes. Não deixe de seguir as instruções de segurança, que incluem
não ficar de pé durante a correnteza. Se você preferir, pode terminar o trajeto de 900 metros
dentro de um barco. A diária por pessoa é de R$ 120,00.