Venha viajar para a Chapada Diamantina

Uma viagem até a Bahia não é feita somente para conhecer as suas belas praias e
sim, para desfrutar de seus mais belos cenários, que são encontrados no nosso país,
com muitas cachoeiras, grutas, cânions e vales, que se encontram no Parque
Nacional da Chapada Diamantina, que reserva muitas atrações que serão imperdíveis
para os seus turistas que visitarem essa região.

Todos os seus pontos turísticos estão ligados ao ecoturismo, para os seus visitantes
apreciarem o seu belo visual e que são destinados para as pessoas que são mais
aventureiras. A sua decisão pelo que fazer por lá, não será nada fácil e por isso
preparamos um guia, com sugestões para lhe ajudar nessa tarefa, que é a de explorar
essa bela região brasileira.

PUBLICIDADE

Melhor época para essa viagem
Durante todo o ano, a Chapada Diamantina pode ser visitada, com cada estação do
ano, sendo vista como especial, para todos os cenários que são lindos dessa reserva.
O seu clima é marcado por períodos que são diferentes, com o primeiro que vai de
novembro até março, sendo quente e úmido, com chuvas e temperaturas que ficam
mais altas.

Os meses que vão de maio até setembro é um período de secura, com temperaturas
que são mais baixas. Esses dois períodos possuem vantagens que são relativas para
cada viagem e que servirão para a escolha do momento ideal para que aconteça esse
turismo. O seu verão é de novembro até março, com um aumento de chuvas, que
consequentemente aumentam os níveis dos seus rios e lagos.

O inverno vai de maio até setembro, que é mais seco, com as chuvas acontecendo
menos e com uma leve queda em sua temperatura, com mínima chegando a 10º C.
Entretanto as temperaturas máximas são sempre agradáveis, o que pode ajudar
muito para as pessoas que irão realizar uma trilha que será longa e sob o sol. A sua
alta temporada são nas férias escolares e nos feriados prolongados.

Como se hospedar na Chapada Diamantina
Há algumas bases que são destinadas para uma hospedagem que podem merecer
uma visita, como a principal delas que é a de Lençóis, que fica com uma grande
concentração de pousadas, de agências de turismo, de restaurantes e de serviços
para os turistas. Além dessa, há a do Vale do Capão, que é chamada oficialmente de
Caeté-Açu, tem também a de Mucugê e a de Igatu (Andaraí).

Para os viajantes que forem de carro para lá, há muitas pousadas que são isoladas e
que ficam ao longo da estrada. Todas as hospedagens que são dessa região seguem
a um perfil que é de pousada, com algumas delas sendo rústicas, outras mais
elegantes e algumas delas são com um ar mais descolado ou alternativo. Não há
hotéis e nem grandes redes hoteleiras que são de alto padrão ou de luxo.

As compras
Apesar de ser um destino direcionado para o ecoturismo, na Chapada Diamantina,
será possível realizar algumas comprinhas, que podem ser feitas, por pessoas que
irão fazer uma trilha ou enfrentar roteiros, com um maior preparo ou para as pessoas,
que querem levar produtos que são típicos dessa região, como os artesanatos feitos
em pedra, o seu mel do capão e o café da Chapada Diamantina.

Há também nessa região muitas joias e bijuterias que são feitas com pedras locais,
para serem vendidos e feitos por design que são de artistas, de joalheiros e ourives
oriundos da Chapada Diamantina. Em Lençóis, há muitas lojinhas de centro, que
supre os itens que são básicos para a sua viagem, com mercadinhos, farmácias e
lojas de roupas. Na cidade de Seabra há um comércio mais completo.

Dicas para essa viagem
A voltagem da Chapada Diamantina é de 220 volts. Seja um turista consciente e não
jogue lixo em suas trilhas. Não realize fogueiras e siga a todas as regras que são de
visitação em cada um dos seus passeios por essa viagem. Contrate por agências ou
guias, que prestam serviços que são credenciados ou pelas associações que são de
guias, para a sua segurança nas trilhas.

A região é considerada como um destino seguro e não é comum o relato de assaltos
ou de outros crimes contra os seus turistas. Porém, fique sempre atento aos seus
bens, evitando deixar a mostra os seus objetos ou deixando largados as suas bolsas
em cachoeiras. Um repelente contra insetos é muito recomendável para essa viagem
e um protetor solar também é um item indispensável.

Poço Azul – Chapada Diamantina

O que visitar na Chapada Diamantina
Conheçam as suas muitas cachoeiras, como as de nome: Cachoeira do Poço do
Diabo, no Rio Mucugezinho, a Cachoeira da Fumaça, a Cachoeira da Fumacinha, a
do Buracão, que é com a Cachoeira do Recanto Verde e a Cachoeira das Orquídeas,
a Cachoeira do Mixila, a Cachoeira do Mosquito, Cachoeira do Riachinho e a
Cachoeira do Sossego, que todas são belas.

O seu Complexo Arqueológico Serra das Paridas é com muitas pinturas que são
rupestres. É um sítio arqueológico, que fica situado em uma propriedade que é
particular, muito estudado e que não se sabe ao certo, quando foi à data desses
desenhos que foram feitos na rocha. É uma visita que deve ser feita juntamente com
um guia e por ser uma propriedade que é privada.

Faça uma visita até as suas grutas que são as de nome de Gruta da Fumaça, Gruta
da Lapa Doce, Gruta da Pratinha, Gruta Azul, Gruta da Torrinha, Gruta do Lapão, que
são roteiros para os turistas que querem um pouco mais de aventuras. São as mais
visitadas e estão no ranking das grutas que são as mais bonitas e que estão
localizadas na Chapada Diamantina.

Visite a sua pequena vila de Igatu e de Andaraí. Faça uma visita até o seu Monte do
Camelo, que fica próximo a Lençóis. Va até ao Morro do Pai Inácio, que é um dos
passeios mais visitados na Chapada Diamantina e a cidade de Mucugê que é
tombada pelo IPHAN. Faça essa viagem e conheça todas as suas belezas, que
ficarão marcadas em sua memória.