Turismo pelo Egito, o país dos Faraós

O Egito é definitivamente um país conhecido pelas suas pirâmides e pela mundialmente famosa Esfinge, mas o valor histórico do país vai muito além dessas atrações, fazendo com que a sua cultura também atraia viajantes de todos os lugares do mundo.

Situado em um local extremamente privilegiado, o Egito é a ponte de ligação entre o nordeste da África e o Oriente Médio e conta com cenários deslumbrantes, como o deserto ou o delta do Rio Nilo.

Antes de turistar pelo Egito, o viajante precisa conhecer um pouco da cultura do local já que é bem diferente e se o viajante não entender o costume, poderá se colocar em alguns problemas.

Talvez uma das maiores dúvidas que surgem ao resolver conhecer o Egito é sobre a segurança do país. Ao contrário do que se imagina o país é bastante seguro, sendo que um dos mais seguros do Oriente Médio, mas obviamente, fique sempre atento aos seus pertences.

 

Melhor momento do ano para conhecer o Egito

O país apresenta um clima desértico, o que significa que tem temperaturas altas, mas não a todo momento, fazendo com que a temperatura varie bastante ao longo do dia. Basicamente, quando faz calor, faz muito calor, mas quando faz frio é congelante.

A melhor época para viajar para o país coincide com o inverno (alta temporada) e acontece entre dezembro e fevereiro, mas viajar em outubro ou abril também é recomendado, já que as temperaturas não estão tão altas. Viajar no verão egípcio (junho e agosto) é certeza de encontrar temperaturas de até 40 graus.

Pirâmides de Gizé – Cairo

O que conhecer no Egito?

Um país com uma história tão antiga apresenta muitas atrações, vamos conhecer algumas delas:

1) Pirâmides de Gizé – Cairo

Uma das principais atrações do Egito e a única das 7 Maravilhas do Mundo Antigo que ainda está de pé, as Pirâmides de Gizé são as mais famosas pirâmides do país (mas não são as únicas, existem centenas) por serem as maiores.

Elas estão localizadas na capital do país, Cairo, e cuja sua construção data de 2700 anos a.C. e são consideradas o máximo da arquitetura da civilização da época. Impressionante é o termo que podemos usar para descrever o local.

2) Abu Simbel – Aswan

O local está localizado na divisa entre o Egito e o Sudão e é um local fascinante pelos seus templos. O trajeto até Abu Simel começa na cidade se Aswan, às margens do Nilo. A viagem de 280 quilômetros passa pelo deserto do Saara.

Nenhum estrangeiro é autorizado a dirigir até os templos, portanto para chegar a Abu Simel é necessário a contratação de um pacote em uma agencia de turismo ou utilizar o transporte do próprio país.

3) Templo de Philae – Ilha de Agilkia

Aqui existe uma curiosidade peculiar, o Templo de Philae foi originalmente construído na ilha de Philae, mas como essa ilha estava sob risco de inundação o templo foi desmontado e remontado em Agilkia.

O templo foi construído para homenagear a Deusa Ísis, mãe de Hórus, e nas paredes do templo é possível ver sua história.

4) Vale dos Reis – Luxor

O sítio arqueológico conhecido como Vale dos Reis é constituído por mais de 60 tumbas, que contém os restos mortais de imperadores e outras figuras importantes da história egípcia.

O local apresenta uma riquíssima história e aqui vale a pena fazer o tour acompanhado de guias para ter uma explicação mais aprofundada da história do Egito e entender como o local é importante para o país.

Além disso a Unesco colocou o Vale dos Reis na lista de Patrimônios Mundiais da Humanidade e devido a isso a entrada em algumas tumbas só pode ser feita por uma pessoa por vez.

5) Templo de Hórus – Edfu

O Templo de Hórus está situado na cidade de Edfu, no caminho entre Aswan e Esna. O monumento é uma homenagem ao Deus Hórus e conta sua história. O templo também conta com a estátua de Hórus e a barca sagrada.

6) Mesquita de Muhammad Ali – Cairo

A mesquita localizada na capital do Egito é uma atração turística bastante famosa devido a sua localização e propicia aos viajantes uma vista privilegiada da cidade.

Com uma construção que durou 18 anos, também é conhecida como Mesquita de Alabastro e conta no seu interior com o relógio chintzy, que foi entregue pelo rei Louis-Philippe da França, mas o relógio nunca chegou a funcionar, pois sofreu danos em sua entrega, mas isso não faz com que o relógio seja menos impressionante.

7) Khan el Khalili – Cairo

Definitivamente ir para o Egito e não visitar Khan el Khalili pode ser considerado um dos maiores sacrilégios em sua viagem, afinal de contas estamos falando de um dos maiores bazares do mundo.

Um labirinto de ruelas e tendas que oferecem os mais variados produtos e um bom local para colocar a prova sua capacidade de negociação.

Mesquita de Muhammad Ali – Cairo

Algumas dicas extras para que sua viagem ao Egito seja ainda mais prazerosa

Antes de mais nada, o país apresenta um código cultural muito definido e isso passa pelas vestimentas que se deve usar. Portanto aqui fica a dica do evitar roupas curtas e/ou decotes e de preferência utilize um lenço para cobrir os ombros.

Por ser um país bastante quente, roupas leves e confortáveis também são uma boa pedida durante a sua viagem, em alguns momentos o calor é bastante forte, mas lembre-se que no período noturno as temperaturas caem bastante, logo prepare-se também para o frio.

As cidades no Egito são bastante caóticas e confusas e, somado a isso, por não apresentarem uma infraestrutura tão boa, é possível que o viajante se depare com situações inusitadas.

Não se esqueça de sempre ter dinheiro vivo, nem todo local do país aceita outra forma de pagamento, além disso a famosa gorjeta será sempre lembrada e, durante a sua estada o viajante será abordado por diversos ambulantes, os quais tentarão vender seus produtos com bastante afinco.

No mais, curta muito tudo que a sua viagem para o Egito poderá lhe trazer e boa viagem!