Conheça Hamilton Pool!

O que é a Hamilton Pool Preserve?

A Hamilton Pool Preserve é uma das maiores piscinas naturais do mundo criada por
ocasião do colapso da redoma de um rio subterrâneo, devido aos altos níveis de erosão há
milhares de anos atrás. A piscina é situada a cerca de 37 quilômetros da cidade de Austin,
no estado norte-americano do Texas, e pode ser acessada pela estrada 71 do referido
estado. A Hamilton Pool é popular desde os anos 1960, quando tornou-se um ponto muito
frequentado durante o verão por banhistas residentes da cidade de Austin ou visitantes.
Esta piscina tem uma extensão de 232 acres, quase 1 quilômetro quadrado, e consiste num
habitat natural protegido, com águas cristalinas de cor verde jade com fluxo de cachoeiras
de mais de 15 metros de altura.

A piscina é cercada por grandes blocos de calcário, que ficam à beira da água. Do
teto alto da Hamilton Pool, de onde caem as cachoeiras, crescem estalactites grandes e
magníficas. As escarpas que circundam a gruta são ornadas de musgos e samambaias. As
terras que se estendem ao redor da piscina são habitat natural de cedros da montanha e de
tentilhões de ouro do Texas, uma ave de coloração preta e bochechas douradas. As águas
da piscina não recebem nenhum tipo de tratamento químico, e a qualidade da água é
monitorada de perto pelas autoridades. Por conta disso, nadar na piscina nem sempre é
permitido. A Hamilton Pool Preserve faz parte de uma reserva ambiental maior, a Balcones
Canyonlands Preserve.

 

Um pouco de história

Antes do século XIX, a região era habitada pelas tribos indígenas Tonkawa e
Apache. Por volta de 1865, Morgan C. Hamilton tornou-se o proprietário legal da região,
dando-lhe o nome de sua família. Há evidências de que seu irmão, Andrew Jackson
Hamilton, visitou a gruta quando era governador do Texas, de 1865 a 1866. Nos anos 1880,
a propriedade foi comprada por uma família de imigrantes alemães, os Reimers, e foi
destinada à criação de ovelhas e gado bovino. Reza a lenda que foi o filho de 8 anos da
família que descobriu a gruta erodida.
Muitos rancheiros considerariam a gruta como um perigo para a sua criação
pecuária, por conta de sua altura e profundidade. Contudo, os Reimers compreenderam
desde cedo o valor recreacional da gruta, abrindo-a para visitantes de fora. Na virada e nas
primeiras décadas do século XX, o sítio não atraía muitos visitantes. Porém, nos anos 1960

Veja Mais:  Roteiros de cachoeiras em Minas Gerais

até os anos 1980, a popularidade da Hamilton Pool só fez crescer, atraindo alto número de
visitantes.
O ecossistema da região restou fragilizado por anos de visitação pública sem
restrições e atividade pecuária de criação de gado bovino, ovelhas e bodes, que pastaram a
delicada flora da região por décadas sem nenhum tipo de controle. Em 1980, o
Departamento de Parques e Vida Selvagem do Texas tombou a Hamilton Pool como a área
natural de maior importância em todo o Condado de Travis. Em 1985, este mesmo condado
comprou os 232 acres da Hamilton Pool da família Reimer, implementando na sequência
um plano agressivo de administração ambiental para restaurar a Hamilton Pool. Os frutos
desses esforços ainda estão sendo colhidos, com palpável restauração dos ecossistemas
de Hamilton Pool. Algumas das medidas instituídas e vigentes até hoje incluem queimadas
sazonais, restauração das pradarias, censos das espécies em risco de extinção, inventários
biológicos e monitoração da qualidade da água.

 

Acesso

O acesso à Hamilton Pool é condicionado a algumas condições impostas pelo
governo do Condado de Travis. Desde julho de 2015, é cobrado um pedágio de 15 dólares
dos veículos para acesso à piscina e ao rio, apenas em dinheiro. A taxa é um pouco menor
se um passageiro for um cidadão idoso ou um veterano de guerra inválido: 5 dólares por
veículo. A partir de maio de 2016, a administração dos parques do Condado de Travis exige
que visitantes façam reservas prévias para ter acesso à Hamilton Pool durante os meses de
março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro e outubro.
Os períodos disponíveis para reserva são, de manhã, das 9h às 13h e, de tarde, das
14h às 18h. A reserva pode ser feito online com pagamento por cartão de crédito, por
apenas 11 dólares, além do pedágio que só pode ser pago em dinheiro. Depois de fazer a
reserva, o recibo será enviado por e-mail. As taxas não são reembolsáveis. O prazo para
mudar a data de sua reserva é meia-noite antes da reserva. Não é possível mudar a data no
mesmo dia da reserva. Ao menos uma pessoa com o nome na reserva deve estar presente
para se ter acesso à Hamilton Pool, sendo que é necessário apresentar documento com foto
para entrar na área preservada. Apenas um veículo é permitido por reserva, e há um limite
máximo de 8 pessoas.

Veja Mais:  O que ver em Copenhague num fim de semana

Saiba antes de ir

Há algumas informações indispensáveis que o visitante em potencial deve saber
antes de reservar e ir à Hamilton Pool.

Uma das principais atividades da Hamilton Pool é, naturalmente, banhar-se em suas
águas. Contudo, essa atividade nem sempre é possível. As condições de banho das águas
são determinadas pelo nível de bactérias e precipitação dos últimos dias. As condições são
próprias na maior parte do ano, mas não se garante que será possível quando da visita, por
conta dos fatores mencionados. Sempre confira a página oficial na internet da administração
de parques do Condado de Travis para estar a par dessas informações. Também tenha em
mente que a temperatura da água, durante a primavera, pode cair para até 10 ºC, o que é
bem frio para banho!

Não é permitida a entrada de animais domésticos, ainda que com coleiras ou sob a
condição de permanecerem no carro. Não há exceções. A trilha que leva para a piscina tem
menos de 1 quilômetro, e é íngreme e irregular. Recomenda-se o uso de calçados
adequados, como botas. O trecho do estacionamento à piscina leva cerca de meia hora. Se
você preferir, pode fazer uma caminhada com guias turísticos, que contam um pouco da
história da Hamilton Pool.